12 de jul de 2011


Ardo na minha contradição. Desabrocho na minha dúvida. Faço da vida um presságio e da verdade um pressentimento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário