21 de mai de 2012


Tô exausto de construir e demolir fantasias. Não quero me encantar com ninguém.
(Caio F. Abreu)



Quase sempre eu penso que deveria parar de agir assim.
E eu não paro. Me para.


Não sabemos o que pensar quando sentimos que o nosso coração continua vazio. Isso definitivamente não é normal. Não era pra ser assim. Passamos tanto tempo pensando nisso que a nossa mente se esgota. Esse vazio nos tira tudo como se ele ocupasse todo o espaço do nosso coração não restando mais nada. Desejar não sentir pode ser mais difícil do que sentir. Chega um momento em que a gente só deseja acordar se sentindo diferente de como nos sentimos todos os dias. Se sentir assim nos faz perder o chão, todos os dias. E isso nunca termina. Por mais que a gente queira.


QUANDO O AMOR ACABA


Você acha que sabe tudo sobre o amor,  que nada mais te surpreenderia. Quando de repente se depara com a mais cruel das verdades: um dia o amor acaba. E quando acaba tudo perde o sentido. O que antes parecia ser simples se torna o maior pesadelo já vivido. Não adianta procurar sentido nessas coisas, pois não há. A coisa mais fácil de acontecer é a gente se apaixonar por alguém, embora a gente sempre acabe complicando a situação mais do que deveria. Nem sempre esperamos ter que enfrentar o fim e por pior que seja, por mais que achemos o contrário, a gente supera. Não é a primeira nem a última vez que isso poderá acontecer. Talvez essa seja a maior e mais feliz das verdades.



Quando foi a última vez que você pensou em mim, ou você me apagou completamente da sua memória? Eu frequentemente penso sobre onde eu errei e quanto mais o faço, menos sei. Eu sei que eu tenho um coração inconstante, mas você não se lembra a razão pela qual me amou antes? (Adele)



Às vezes o amor não é suficiente. Você sabe como é ter o coração partido? Sentir que nada do que você faça pode impedir o pior? Eu já vivi tanta coisa que não me surpreenderia com mais nada. Tem coisas que não dependem de nós pra acontecerem. Não gosto de inconstância. Não dá pra suportar. Tenho medo disso. Eu preciso acordar sabendo o que vai acontecer. Nunca gostei de surpresas. Não consigo sequer comer ou dormir quando algo me deixa angustiada. Por que as coisas têm sempre que mudar? Cansei de velhas expectativas. Às vezes só o amor não é o bastante.


Ainda posso sentir. Eu esperava o que não poderia ter e ninguém seria capaz de me impedir. É meio que inconsciente a forma como acabamos desejando as coisas. Tudo acaba parecendo tão real que a própria realidade deixa de existir. Não sabemos o que nos faz pensar que tudo pode ser verdade. Fazemos de tudo pra esquecer. Sempre existem coisas novas pra sentir quando a gente se permite isso. E não desistimos, nunca.

SOBRE DIAS RUINS

Você tenta fugir, mas não consegue. Tudo o que mais deseja é se sentir livre outra vez. E começa a pensar que é só mais um dia, isso vai passar, é só mais um dia ruim. Mas não passa nunca. É difícil aceitar o rumo que as coisas tomam, mas com o passar do tempo a gente percebe que tudo era nuito simples, nós é que acabamos complicando as coisas tentando ser que não somos realmente. E continuamos tentando, por muito tempo. Continuamos tentando, sem perceber. A gente nunca espera sofrer. A última coisa que esperamos é ver a pessoa que amamos nos magoar. Existem pessoas que não percebem o quanto são importantes.
Mas chega de incertezas, porque tudo que é incerto traz inconstância.


Segunda-Feira,   21  de  maio  de 2012

REFLEXOS...


Mas chega de velhos sentimentos. Chega de incertezas, porque tudo que é incerto traz inconstância. Não dá pra olhar pra trás sem sentir que uma parte de nós não existe mais. Se perdeu no meio de coisas insignificantes. Coisas que já não valem a pena. Essa dor, ela não vai te deixar tão cedo. Então aprenda a conviver com isso. Você vai acordar, dormir e perceber que ela não se foi. Existe algo de muito errado acontecendo. A gente nunca imagina que aquele primeiro abraço vai nos levar a um caminho sem volta. Nem sempre a imagem que vemos no espelho é real. Somente quem sente pode saber. Cheguei no meu limite. Me diz como posso esquecer, porque eu não sei.